Glutamina, o aminoácido que fortalece o organismo

O nosso código genético utiliza até 20 aminoácidos para produzir proteínas. Um deles, é a glutamina. O aminoácido semi-essencial mais abundante e versátil do organismo. E porquê semi-essencial? Porque os investigadores garantem que o nosso corpo não é capaz de produzir suficiente glutamina. Isto significa que, em algumas situações clínicas especiais, é necessário uma contribuição extra deste aminoácido.

O que é a glutamina?

A glutamina é o aminoácido mais abundante no organismo. Apesar se ser considerado um aminoácido não essencial, porque pode ser sintetizado pelo organismo, existem casos em que os depósitos de glutamina podem esgotar-se devido a:

  • Alterações do sistema imune.
  • Mudanças na estrutura e função da mucosa intestinal.
  • Alteração do tecido linfático.

É este o motivo pelo qual a maioria dos especialistas aconselham compensar estas deficiências de glutaminas com a ingestão oral. A glutamina está envolvida em muitos processos metabólicos em diferentes órgãos e sistemas. Por tudo isto, a glutamina também é considerada o aminoácido mais versátil da fisiologia humana. Daí a sua importância como nutriente. Situações de exercício extremo ou estresse cirúrgico, bem como a utilização de corticóides causam uma maior captação de glutamina por parte do intestino.

Benefícios da glutamina para a saúde intestinal

Três estudos controlados demonstraram os benefícios da glutamina para a saúde intestinal. Mais de trinta adultos com excesso de peso receberam glutamina durante duas semanas e foi observada uma melhoria do equilíbrio da microbiota intestinal, pelo que a utilização de glutamina é considerada como um bom suporte na restauração da flora intestinal.

Do mesmo modo, 10 homens ativos foram tratados com glutamina ou placebo antes de realizar exercício intenso. O resultado foi uma menor permeabilidade gastrointestinal após o desporto. Aquilo que é conhecido como “fuga de intestino” está relacionado com vários distúrbios digestivos reduzidos graças à ingestão deste aminoácido.

Finalmente, num estudo mais amplo de 106 pacientes com síndrome do intestino irritável, foi-lhes administrada glutamina ou placebo, reduzindo o nível de gravidade da sua doença intestinal em até 50 pontos.

Outros benefícios descobertos da glutamina incluem:

  • Melhora a função imunitária.
  • Diminui a acumulação de amoníaco no sangue em atletas de alto nível.
  • Reduz a dor muscular após o exercício.
  • Modera a mucosite causada pela quimioterapia e radioterapia em doentes com cancro.
  • Alivia os sintomas em doentes com anemia falciforme.
  • Promove o funcionamento do Sistema Nervoso Central.

Leave a comment

You must be logged in to post a comment.